2002 Pastores da noite
2003 Homem objeto (Quadro do Fantástico) / Cena Aberta (Negro Bonifácio) / Sexo Frágil / Carga Pesada (Companheiros)
2004 Programa Novo
2005 Carandiru outras historias / Levando a vida
2006 Cobras e Lagartos / Espelho (Canal Brasil) / 7 pecados capitais: Avareza (Quadro do Fantástico)
2007 Duas Caras / Espelho (Canal Brasil)
2008 Espelho (Canal Brasil)
2009 Espelho (Canal Brasil)
2011 Insensato Coração

Direção

2006 Espelho (Canal Brasil) / Zózimo Bulbul (Documentário)
2007 Espelho (Canal Brasil)
2008 Espelho (Canal Brasil)
2009 Espelho (Canal Brasil) / Parabólico (Canal Futura)
2010 Espelho (Canal Brasil)

Apresentação

2005 Instinto Humano / Os 5 sentidos
2007 Espelho (Canal Brasil)
2008 Espelho (Canal Brasil)
2009 Espelho (Canal Brasil)
2010 Espelho (Canal Brasil) / O curioso
2011 Espelho (Canal Brasil)



1995 Jenipapo
1998 Cinderela baiana ( Chico)
2000 Sabor da paixão (Woman on Top) ( Max)
2002 As três Marias ( Catrevagem)
2002 Madame Satã ( João Francisco dos Santos/Madame Satã)
2003 Carandiru -(Ezequiel)
2003 O homem do ano (Marcão)
2003 O homem que copiava ( André)
2004 Meu tio matou um cara (Éder)
2004 Nina (pintor)
2004 TheLastNote.com (Lázaro)
2005 A máquina (Doido Cético)
2005 Cafundó ( João de Camargo)
2005 Cidade Baixa (Deco)
2005 Desejo ( Edmilson)
2005 Quanto vale ou é por quilo? (seqüestrador)
2006 O cobrador (C)
2007 Ó paí, ó- (Roque)
2007 Saneamento básico, o filme (Zico)
2009 Amanhã Nunca Mais (Dr. Walter)
2011 Marighella (Narração)
2011 As aventuras do avião vermelho

Direção

2006 Zózimo Bulbul (Documentário)


Prêmios de melhor ator de cinema (lista parcial) :

Prêmio APCA da Associação Paulista de Críticos de Arte, por Madame Satã
Prêmio Cine Brasil da Academia Brasileira de Cinema 2003, por Madame Satã
Festival de Cinema de Huelva (Espanha), por Madame Satã
Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, por Madame Satã
Festival CineSesc São Paulo / 2003 - Prêmio de público e critica, por Madame Satã
Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro / 2003, por Madame Satã
Festival de Cinema de Cuba / 2003, por O Homem que Copiava
Prêmio Guarani do Cinema Brasileiro / 2004, por O Homem que Copiava
Prêmio do Festival CineSesc São Paulo / 2004, por O Homem que Copiava
Festival de Havana 2003, por O Homem que Copiava
Premio José Lewgoy do Cinema Gaúcho 2005, por Meu Tio Matou um Cara
Premio Qualidade Brasil 2005, por Meu Tio Matou um Cara
Kikito do Festival de Gramado 2005, por Cafundó
Festival de Miami 2006 – Melhor ator, por Cidade Baixa



1993
Ó pai ó

1994 Bai Bai Pelô
1995 Zumbi / Zumbi está vivo e continua lutando
1996 Erê pra vida toda / Ópera de 3 mirréis
1997 Cabaré da rrrrrraça
1998 Um tal de Dom Quixote / Ópera de 3 reais / Cuida bem de mim
1999 Sonho de uma noite de verão / Já fui!
2000 A máquina
2001
Mamãe não pode saber

2002 Homem Objeto / Paparutas - Texto teatral do livro O Teatro de cabo a rabo
2007 O método

Texto

2008 Paparutas


Direção

2011 Namíbia, não





Solteiro e bem-sucedido, André é o mais badalado nome do design no Rio. Sucesso na profissão e na sedução. Arrojado, seguro de si no trabalho e na cama. Seu único pudor é nunca transar mais de uma vez com a mesma mulher. Não se envolve afetivamente, mas não é cafajeste, nem machista, pois nunca mente: trata as mulheres de igual para igual, sem falsas promessas de amor para seduzir alguém. Sempre joga limpo. Não ilude as que buscam marido, não perde tempo com flores e chocolatinhos. Pouco simpático à primeira vista, muito narcisista e arrogante, mas não egoísta. Detesta qualquer tipo de hipocrisia, é franco sempre, no sexo, no trabalho e na vida.

No Dia do Nordestino, atores confessam amor pela terra natal


O Nordeste do Brasil sempre foi um celeiro de grandes talentos da teledramaturgia e das artes em geral. Marco Nanini, Arlete Salles, Lázaro Ramos, Wagner Moura, Chico Anysio, Renato Aragão, Tadeu Mello, Fabiana Karla, João Falcão, Guel Arraes são alguns nomes consagrados que saíram dos seus estados para atingir o público dentro e fora do país, colecionando sucessos em suas carreiras.

Nesta sexta-feira (8), comemora-se o Dia do Nordestino. E a data aguçou as anteninhas ativas do Famosidades. Puxando a comemoração para a dramaturgia, é só parar um pouco para perceber que novelas e minisséries que são atualmente exibidas na TV aberta pouco abordam o Nordeste e seu povo. A maioria das produções se restringe ao eixo Rio x São Paulo, e nós queremos saber o porquê.

Para isso, o Famosidades conversou com alguns nordestinos ilustres, como Lázaro Ramos. Um dos atores mais talentosos e premiados de sua geração, Lázaro nasceu em Salvador, na Bahia, e há dez anos mora no Rio de Janeiro, onde veio para se fixar como ator. Quando questionado sobre o tema proposto, o marido de Taís Araújo afirmou que, em sua opinião, o fato das produções focarem mais o Sudeste é um fenômeno recente.

“Antes, autores como Dias Gomes e também o Aguinaldo Silva sempre procuravam retratar o Nordeste de alguma forma em suas novelas. Confesso que sinto falta de ver mais obras de Jorge Amado na TV, como passavam antigamente. Parou-se de exibir e eu não sei bem o porquê. Os autores e as emissoras deveriam voltar a produzir mais sobre o Nordeste e também no Nordeste. Vejam a série 'Ó Pai Ó'. Ela teve uma ótima repercussão e falou lindamente da Bahia, mais precisamente sobre a população do Pelourinho, e mostrou todo o colorido, a alegria e a ginga do meu povo baiano. Me emocionei muito com essa produção”, afirmou.

Lázaro explicou que como as grandes emissoras de televisão se localizam na região Sudeste, isso pode agravar ainda mais o problema. “Talvez a desculpa seja o fato das emissoras estarem todas por aqui, o que se torna mais viável e mais confortável também filmar ou gravar entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro”, completou.

Pernambucana de Paudalho, a atriz Arlete Salles também entrou na discussão. Ela, que mora no Rio desde 1964, concordou com Lázaro. Arlete também gostaria de ver mais produções realizadas na região. “Acho que isso acaba acontecendo em todo mundo. Ou seja, tudo acontece mais nos grandes centros dos países. É assim nos Estados Unidos também. Os outros estados têm curiosidade pelo o que acontece aqui no Rio e em São Paulo, isso é fato. O que acontece nos centros urbanos talvez seja mais atrativo", arriscou a veterana.

Assim como Lázaro, Arlete relembrou grandes nomes que defenderam o Nordeste na dramaturgia. "Vez ou outra acontece de algum autor escrever sobre o Nordeste, como fazia Jorge Amado que sempre falou da sua Bahia. Eu mesma já interpretei a Carmosina, uma baiana arretada na novela 'Tieta', escrita por ele. Temos também o Ariano Suassuna que fala tão sabiamente do sertão. Seria mais legal se tivéssemos mais autores nordestinos, como o Aguinaldo [Silva], que é pernambucano como eu e nunca se esquece de mencionar algo da nossa região”, constatou.

A atriz Fabiana Karla, que começou a carreira fazendo teatro amador aos 15 anos (hoje ela tem 34), revelou ao Famosidades que saiu de Recife em 2002 para tentar a vida no Rio de Janeiro. Para ela, o fato das novelas focarem mais na região Sudeste seria uma opção particular de cada autor. E além de "Tieta", Fabiana relembrou "Gabriela", "Tropicaliente" e, mais recentemente, "Senhora do Destino".

"Nelas [nas obras], o objetivo dos autores era mostrar uma paisagem diferente da habitual, ou seja, sair um pouco fora desse circuito daqui do Rio e de Sampa”, completou. “E bem que poderiam fazer mais nordestinos bem sucedidos, como foi a personagem Maria do Carmo em 'Senhora do Destino'. Até mesmo para não ficar sempre o estigma de que nordestino só pode interpretar o porteiro e a faxineira”, ponderou.

Já o ator Tadeu Mello - nordestino com orgulho e cearense de corpo, alma e coração, como costuma dizer - acredita que tanto o Rio como São Paulo acabam sendo referências de como é o mundo globalizado. “Novelas que são ambientadas no Nordeste têm uma característica muito própria e particular a meu ver”, revelou.

Fabiana e Tadeu ainda têm um ponto em comum fora o sotaque delicioso: o humor. Aliás, esta característica e o jogo de cintura, de fato, são traços marcantes do povo da região em foco no dia de hoje.

“O nosso povo tem senso de humor, alegria de viver explícita, ele é muito brasileiro na sua essência. Temos uma característica muito forte do que é ser e fazer parte mesmo desse país. Sabemos driblar também, como ninguém, os problemas do dia a dia e conseguimos tirar tudo de letra”, contou Tadeu, que nasceu em Fortaleza e há 25 anos mora no Rio de Janeiro.

“Vim para uma cidade maior, com mais estrutura só para ser ator. Em 1985 não dava para sobreviver atuando por lá. Hoje talvez seja diferente, já que todo o Ceará está bem mais desenvolvido”, disse.

Fabiana concordou com o colega e acrescentou: “O humor do nordestino realmente contagia. Nossa gargalhada e nosso bom astral são o cartão de visitas. Somos um povo tão lindo e criativo! Olha, se eu nascer de novo, queria voltar novamente como nordestina!", orgulhou-se.

A atriz afirmou ainda que o seu sotaque nordestino fica, incrivelmente, mais neutro quanto ela está atuando. “Eu não trabalhei para isso. Vem acontecendo de uma forma natural. Por isso, posso interpretar tanto uma nordestina, como também alguém aqui da região Sudeste numa boa. Não acho que o sotaque pode vir a atrapalhar. Depende muito da proposta, pois pode acontecer do mesmo jeito se fosse com um gaúcho ou um mineiro”, revelou a atriz, que destaca as produções “Lisbela e o Prisioneiro”, de Guel Arraes, e "A Máquina", de João Falcão (que ela, inclusive, fez parte do elenco), como as que melhor retratam o cenário do Nordeste.

Saudosista, Lázaro, que começou sua carreira no Bando de Teatro Olodum, grupo só de atores negros de Salvador, revelou ao Famosidades que ainda sente muita falta da sua terrinha natal.

“Como nordestino que sou amo aquela região! Lembro ainda que a primeira vez que eu vim para o Rio foi para atuar na peça ‘A Máquina’, do querido João Falcão. Isso foi há dez anos. Mas eu só assumi fixar moradia por aqui há apenas cinco anos. O engraçado é que o enredo desta peça fazia críticas aos formatos dos filmes e do cinema, pois a história girava em torno de um rapaz chamado Antônio [personagem de Lázaro], que morava numa cidade chamada Nordestina, no Nordeste, que é uma cidade muito pequena e que nem existia no mapa [risos]. E os habitantes desse povoado aos poucos vão, um a um, deixando a cidade em busca do 'mundo'. É o que, de fato, acontece com o povo nordestino, que sai de sua terra em busca de trabalho nos grandes centros”, destacou.

Para ele, a capacidade de criar o tempo todo é a característica mais relevante do povo nordestino.“Eu viajo muito por lá e percebo isso cada vez mais. Assisti a um filme agora, recente, que se chama ‘Viajo Porque Preciso. Volto Porque Te Amo’, que mistura linguagem de documentário com ficção. E mostra uma viagem pelas estradas do Nordeste, onde evidencia bem esse povo que gosta de criar, de produzir pensamentos e ideias. Eu percebo que há muitos produtos de TV e peças locais nas regiões nordestinas que são excelentes e muito assistidas pela população local. Acho que o próprio Nordeste vai se impor por ele mesmo em relação à mídia em geral para mostrar sua arte”, confessou.

Arlete é outra que afirmou que a alegria contagiante do povo nordestino é realmente o seu traço mais marcante. “Me alegra ser nordestina! Costumo dizer que nós somos um povo trágico-cômico. Pois é, a gente consegue rir mesmo enfrentando enormes dificuldades. Fora que somos um povo bastante ligado com música, dança, festa, arte e, principalmente, o humor. Isso torna mais leve a nossa caminhada na vida, sabe... De fato, o Nordeste é uma das regiões mais ricas quando o assunto é cultura”, desabafou.

O papo caiu no Governo Federal, que, segundo a atriz, deveria criar mais condições para que a população não tivesse que sair de sua terra natal em busca de trabalho nas grandes cidades.

“Eu mesma vim para o Rio para trabalhar. Eu já era atriz e lá em Pernambuco não teria como exercer a profissão, na época. Morei no subúrbio de Recife durante toda a minha adolescência. Mas, como minha grande paixão é e sempre foi a atuação, tive que sair de lá e preciso ficar por aqui. No sudeste me sinto ativa. Mas sempre visito minha terra, quando posso”, finalizou.

Fonte: MSN
Foto alterada por Carol Monteiro





Nome: Luis Lázaro Sacramento Ramos

Apelido: Lazinho

Naturalidade: Salvador, Bahia, Brasil

Nascimento: 01/11/1978

Signo: Escorpião

Cantor: Lenine

Cantora: Nina Simone

Time: Vitória

Primeiro trabalho: Espetáculo " Bai Bai Pelô" do bando de teatro Olodum

Superstição: “Não conto quantos filmes já fiz, sou supersticioso. Sei que foram muitos... ”

Dica para quem quer atuar: "Estudar."

Vilão ou mocinho? Anti-herói

Papel que mais gostou de fazer: "Todos, porque escolho que me dá prazer."

Curiosidades:
Lázaro é um dos componentes do grupo de teatro baiano Bando de Olodum. Grupo no qual aprendeu a interpretar, dançar e cantar mas antes da carreira artística, ele chegou a trabalhar na área de patologia clínica


Já em sua primeira novela, Cobras & Lagartos, foi indicado ao Emmy 2007 de melhor ator por sua interpretação como Foguinho.
Foi eleito um dos brasileiros mais influentes de 2009 e em 2010 nomeado Embaixador da UNICEF.

Curiosidades:

Lázaro, antes de ser ator, trabalhou como técnico em patologia clínica.

O ator baiano fez cursos avulsos de teatro, dança, canto, e integra há nove anos o Bando de

Teatro Olodum, dirigido por Marcio Meirelles e formado por atores negros, em Salvador.

Reza a lenda que sua participação no filme Cinderela baiana, com Carla Perez, foi importantíssima para que Lázaro conseguisse dinheiro para se manter enquanto estudava.

Fez também uma participação em Jenipapo, de Monique Gardenberg, e em Sabor da Paixão, em 2000, quando contracenou com Murilo Benício e Penélope Cruz, uma comédia da diretora venezuelana Fina Torres.


Madame Satã foi seu primeiro filme como protagonista. Mas, antes da estréia deste filme, Lázaro já havia rodado O Homem que copiava, em que também fazia o papel principal, o tímido desenhista e operador de fotocopiadora André.

Em Cafundó, de Paulo Betti, Lázaro viveu seu terceiro protagonista, João de Camargo, um ex-escravo que vira líder religioso.

Em Nina, filme de Heitor Dhalia, inspirado no clássico Crime e castigo de Dostoiévski, fez uma rápida aparição como um pintor.

Em Ó paí Ó, ele canta as músicas: Protesto do Olodum, Canto do Mundo, Sonho Aventureiro, Vem Meu Amor.


Em Jenipapo, fez figuração.

O ator foi indicado ao Emmy 2007 de melhor ator por sua interpretação na novela
Cobras & Lagartos como Foguinho.Porém perdeu a estatueta para Jim Broadbent, de The Street.O International Emmy Awards, ou simplesmente Emmy, é o equivalente ao Oscar da televisão internacional.


Galeria





TV

2002



Pastores da noite - Massu

Sinopse: O universo dos Pastores da Noite é habitado por prostitutas, padres, malandros, pais de santo e camelôs. Por uma gente muito brasileira que luta a cada dia pela sobrevivência e conta apenas com o espírito solidário e a amizade um do outro. O sedutor Cabo Martim (Eduardo Moscovis), o romântico Curió (Matheus Nachtergaele), o nobre Massu (Lázaro Ramos), o ardiloso Pé de Vento (Luiz Carlos Vasconcelos) e o mestre Jesuíno (Tonico Pereira) vivem suas aventuras em quatro episódios independentes, que se completam na sua poesia e na força de cada história. Filmada em película, com locações nas ruas enladeiradas de Salvador, Pastores da Noite conta com um elenco excepcional; Fernanda Montenegro é a cafetina-máe Tibéria; Camila Pitanga, a sensualíssima Marialva; Leandra Leal é Otália, a prostituta romântica; Danielle Winits, a trambiqueira Beatriz e Rodrigo Santoro é um padre que se torna cúmplice dos cinco malandros. Esta edição especial, contendo entrevistas, depoimentos, reportagens e trechos de outras obras adaptadas para a televisão, é uma homenagem a Jorge, o mais amado escritor brasileiro de todos os tempos.


2003

Homem objeto (Quadro do Fantástico)

Sinopse: Com os atores Lúcio Mauro Filho, Bruno Garcia, Lázaro Ramos e Wagner Moura, o quadro exibido dentro do jornalístico Fantástico, abordava a relação entre homens e mulheres, através de quatro amigos e suas experiências. No ar em 2003, foi o embrião da série Sexo Frágil, exibida em 2004 às sextas.



Cena Aberta - Episódio Negro Bonifácio

Sinopse: Série de quatro episódios desenvolvida por Guel Arraes, Jorge Furtado e Regina Casé, com roteiro de Jorge Furtado e Guel Arraes e apresentação de Regina Casé, que também atua e assina a direção do programa. Cena aberta foi resultado de uma parceria entre a Rede Globo e a Casa de Cinema de Porto Alegre, produtora do cineasta Jorge Furtado, entre outros sócios, e fez parte da programação especial de fim de ano da Globo.

Negro Bonifácio, foi gravado na Serra Gaúcha. Baseado no conto de Simões Lopes Neto, narrava a história de um triângulo amoroso vivido por Tudinha (Carolina Dieckmann), Negro Bonifácio (Lázaro Ramos) e Nadico (Juca Licks). Ao longo do episódio, foram mostradas cenas da visita dos atores Lázaro Ramos e Carolina Dieckmann ao Centro de Tradições Gaúchas, onde os dois aprenderam danças típicas da região.



Sexo Frágil - Fred / Priscila

Sinopse: Série de humor exibida pela Rede Globo de 17 de outubro de 2003 a 6 de agosto de 2004, nas noites de sexta-feira. Teve um total de vinte episódios. A idéia da série surgiu através de um quadro exibido dentro do programa Fantástico. A série foi criada por Luis Fernando Verissimo e adaptada por Guel Arraes.









Carga Pesada - Episódio - Companheiros como Negão

Sinopse: Desde maio de 1979, quando foi ao ar o primeiro episódio de “Carga Pesada”, os personagens caminhoneiros mais queridos da telinha percorrem as regiões do Brasil para mostrar as diferentes culturas do país sob a ótica daqueles que vivem pelas estradas.

Na carona da amizade de Pedro e Bino, aparece o trabalho de uma dupla de atores que já entrou para a história da dramaturgia nacional.







2004

Programa Novo - Fred/ Priscila / Lázaro Ramos

Sinopse: Programa novo foi um especial de fim de ano que trouxe de volta ao ar os atores Bruno Garcia, Lázaro Ramos, Wagner Moura e Lúcio Mauro Filho, protagonistas do seriado Sexo frágil, exibido de 2003 a 2004 na TV Globo. A história gira em torno das tentativas dos quatro atores de criar um programa inédito para a emissora em que trabalham. Nas várias reuniões de criação em busca do programa ideal, eles, que interpretam a si mesmos, pensam em diferentes formatos e gêneros - policial, novela, variedades, romance -, tentando adivinhar o que o público gostaria de ver. O especial brinca com a metalinguagem ao abordar situações que os próprios autores e diretores do especial vivem no dia-a-dia.

Na história, Lúcio Mauro comanda uma fictícia emissora e quer ser surpreendido por um programa que garanta sucesso de público e crítica. Nas reuniões de criação, os atores tentam se livrar de um bloqueio criativo: prometem ficar longe das baixarias, da apelação, da violência e de homem vestido de mulher. Este último recurso, aliás, foi explorado em Sexo frágil. Mas Priscila (Lázaro Ramos), Vilma (Bruno Garcia) e Dona Gertrudes (Lúcio Mauro Filho), as mulheres que eles interpretaram no seriado, voltam com força total.

Dona Gertrudes volta à cena depois que Lúcio Mauro Filho é convencido pelos amigos a se fazer passar por sua mãe – com quem ele se parece muito – com o objetivo de sensibilizar o chefe para as idéias do grupo. No encontro com o patrão, porém, Lúcio é surpreendido pela revelação de que é filho do chefe da emissora, com quem sua mãe teve um caso no passado. Diante da novidade, decide deixar o grupo e pedir demissão.

Bruno Garcia, por sua vez, é convidado pelo diretor Dennis Carvalho para protagonizar a próxima novela das oito, um remake de Eu compro essa mulher. O detalhe curioso é que o diretor o quer no papel da mulher, Maria Teresa, já que ficou impressionado com sua interpretação de Vilma no seriado Sexo frágil. Bruno aceita o convite e também resolve abandonar o grupo.

E Lázaro Ramos, enfim, não vê outra alternativa a não ser deixar o programa, depois que seu irmão gêmeo, o transformista Marco Antonio (Lázaro Ramos), ameaça revelar a todos que era ele quem fazia o papel de Priscila, a suposta irmã de Lázaro, em Sexo frágil.

Enquanto isso, Wagner Moura é surpreendido pela criatividade da secretária do chefe (Alinne Moraes em participação especial), que sugere que o novo programa tenha uma mocinha. Após muitas confabulações, os quatro amigos decidem retomar as reuniões do programa e apresentam ao chefe um projeto em que a mocinha seja interpretada pela secretária.


2005


Carandiru outras historias - Ezequiel

Sinopse:
Carandiru e Outras Histórias é baseado no livro Estação Carandiru, do médico Drauzio Varella. A série retrata o drama e o cotidiano dos presos dentro do que era o maior complexo penitenciário da América Latina, o Carandiru. Baseado nos relatos de Drauzio Varella (Luiz Carlos Vasconcelos), cada episódio mostra os acontecimentos na vida dos detentos antes e depois de entrarem para a prisão. O médico faz um trabalho de prevenção contra Aids no presídio e se depara com histórias de violência e de solidariedade. Dentro do complexo, ele presencia uma realidade de celas superlotadas e instalações precárias.





Levando a vida - Formiga

Sinopse:
Um dos especiais de fim de ano de 2005 na TV Globo, Levando a vida contou a história de amor do motoboy Edmilson, o Formiga (Lázaro Ramos), e da comerciária Grace Kelly (Juliana Paes), uma relação que consegue vencer as dificuldades éticas, financeiras e sociais impostas pela vida moderna. O programa se passa nos dias atuais, tem como pano de fundo a vida caótica dos centros urbanos, e reforça, com bom humor, a importância de sentimentos como solidariedade, amor e honestidade, abordando o dia-a-dia de pessoas que trabalham duro para sobreviver e que vivem bem com muito pouco. As gravações em externas foram feitas em vários locais do Rio de Janeiro, principalmente
no centro da cidade. A trilha sonora do especial conta com várias canções românticas de Roberto Carlos.

A trama começa quando a tia de Formiga, Zilah (Regina Dourado), chega do interior para passar uns tempos com ele, adiando seus planos de morar com a namorada. Para contornar a situação e provar a Grace que suas intenções com ela são as melhores possíveis, o motoboy decide comprar um anel de noivado para caracterizar o compromisso. Grace é uma jovem simples e romântica que sonha em se casar de noiva com o amor de sua vida, e fica encantada com a promessa.

Formiga pede dinheiro emprestado ao amigo Fuinha (Leandro Leo) para comprar o anel de noivado, que custa 120 reais. Mas, embora se comprometa a ajudá-lo, Fuinha não resiste à pressão da namorada funkeira Neidinha (Maria Maya) e acaba gastando o dinheiro em uma calça jeans para ela. Formiga tem que contar com a sorte e um milagre de Nossa Senhora Aparecida para cumprir a promessa feita a Grace. Por obra do acaso, ele consegue mais do que precisava para o anel, mas acaba emprestando o dinheiro para o primo Billy Jerry (André Gonçalves), cujo filho precisa fazer uns exames de saúde em uma clínica particular. Mais uma vez, Grace fica sem o seu anel de noivado e a relação dos dois estremece. Até que a solução vem da própria tia Zilah, que dá uma quantia a Billy para que este vá comprar duas passagens para Aparecida do Norte na rodoviária: uma para ele, e a outra para ele, para que os dois paguem uma promessa que ela fez pela saúde do filho do sobrinho. Billy, porém, que também é motoboy, aceita viajar com a tia na garupa de sua moto, e o dinheiro pode ficar com Formiga que, enfim, presenteia Grace Kelly.


2006

Cobras e Lagartos - Foguinho

Sinopse: Este foi o primeiro trabalho de Lázaro Ramos em telenovelas. Exibida no horário das 19 horas, a trama mostravaFoguinho, o personagem de Lázaro, um jovem carismático, sentimental, mentiroso contumaz, boxeur sem talento, de caráter fronteiriço, contraditório, ingênuo e sonhador.

Apesar de trapalhão, Foguinho tem um coração de ouro. Filho de Ramirez, o agiota do Saara, Foguinho perdeu a mãe cedo e foi criado pela madrasta, Shirley, com quem o pai teve mais dois filhos: Téo e Sandra. Ele é o patinho feio da família já que, nitidamente, seu pai prefere os filhos do segundo casamento, e a família toda o considera um perdedor. Mesmo assim, Foguinho gosta de todos e deseja ser aceito, querido e admirado por eles. Mas ele nunca consegue nada que quer: sonha ser um campeão de boxe, mas jamais ganhou uma única luta; quer namorar a linda e ambiciosa Ellen, sua paixão de infância, mas ela não quer saber de pobre. O próprio pai de Foguinho se encarrega de rebaixá-lo o máximo possível, fazendo-o trabalhar como homem-sanduíche, se exibindo pelas ruas do Saara para anunciar sua loja de penhores. Mesmo assim, Foguinho ainda acredita que um dia, num golpe de sorte, sua vida vai mudar.



Espelho (Canal Brasil)

Sinopse: O Canal Brasil abre suas portas para a riqueza da cultura afro-brasileira em um programa apresentado e dirgido pelo ator. Toda semana, o baiano revela ao público, em prosa, verso e interpretação, questões sociais e políticas que norteiam o debate sobre o lugar ocupado pelo negro no Brasil.



7 pecados capitais - Avareza (Quadro do Fantástico)

Sinopse: Os 7 pecados capitais compunham o jornalístico Fantástico da Rede Globo, abordando os pecados capitais com bom humor.



2007


Duas Caras - Evilásio Caó


Espelho (Canal Brasil)

Sinopse:
O Canal Brasil abre suas portas para a riqueza da cultura afro-brasileira em um programa apresentado e dirgido pelo ator. Toda semana, o baiano revela ao público, em prosa, verso e interpretação, questões sociais e políticas que norteiam o debate sobre o lugar ocupado pelo negro no Brasil.



2008


Espelho (Canal Brasil)

Sinopse: O Canal Brasil abre suas portas para a riqueza da cultura afro-brasileira em um programa apresentado e dirgido pelo ator. Toda semana, o baiano revela ao público, em prosa, verso e interpretação, questões sociais e políticas que norteiam o debate sobre o lugar ocupado pelo negro no Brasil.



2009


Espelho (Canal Brasil)

Sinopse: O Canal Brasil abre suas portas para a riqueza da cultura afro-brasileira em um programa apresentado e dirgido pelo ator. Toda semana, o baiano revela ao público, em prosa, verso e interpretação, questões sociais e políticas que norteiam o debate sobre o lugar ocupado pelo negro no Brasil.


Ó Paí Ó - Roque

Sinopse: Após atrair 383 mil espectadores, o longa-metragem Ó Paí, Ó, dirigido pela cineasta Monique Gardenberg, sai das telas do cinema para a televisão brasileira.



Decamerão: A Comédia do Sexo - Monge Masetto

Sinopse: Os contos de origem popular do autor italiano Giovanni Bocaccio são a base da minissérie Decamerão - A Comédia do Sexo, que conta a história de três casamentos, em uma mistura de comédia, drama e romance.
Cinema

1995
Jenipapo

Sinopse: Michael Coleman, repórter americano radicado no Rio de Janeiro e que trabalha num jornal bilingüe brasileiro, procura obssessivamente entrevistar um padre ativista e carismático, Stephen Louis, que apóia a luta pela reforma agrária em uma comunidade do Nordeste. Embora o Congresso esteja votando uma lei conservadora contra a reforma, o padre continua se recusando a falar em público, o que leva Coleman a abandonar a ética jornalística em sua última cartada para entrevistá-lo, que vai culminar com uma surpreendente revelação.


1998


Cinderela baiana - Chico

Sinopse: Carlinha, menina pobre, mora numa favela no sertão da Bahia. Ainda pequena perde a mãe, que morre do coração, e muda-se com o pai para Salvador. Na capital baiana, o pai torna-se advogado e Carlinha dança nas ruas com os meninos do Pelourinho, até ser descoberta pelo empresário inescrupuloso Pierre, que passa a explorá-la. Acaba atingindo a fama e encontrando seu príncipe encantado, um popular cantor de pagode.




2000

Sabor da paixão (Woman on Top) - Max

Sinopse: O filme conta a história de Isabella, a dona de um restaurante a Bahia, que vê a sua vida mudar quando seu marido, Tonho, a trai com outra. Ela então vai para San Francisco, nos EUA, onde busca dar a volta por cima e assume um programa de culinária, que faz sucesso.





2002

As três Marias - Catrevagem

Sinopse:
As três Marias é um filme brasileiro de 2002, do gênero drama, dirigido por Aluisio Abranches. As três Marias são três irmãs interpretadas por Júlia Lemmertz, Maria Luísa Mendonça e Luíza Mariani. Elas são filhas da personagem de Marieta Severo.

A direção de fotografia é de Marcelo Durst e a trilha sonora de André Abujamra.




Madame Satã - João Francisco dos Santos/Madame Satã

Sinopse:
O filme retrata a vida da referência na cultura marginal urbana do século XX, o célebre transformista João Francisco dos Santos- malandro, artista, presidiário, pai adotivo de sete filhos, negro, pobre, homossexual - conhecido como "Madame Satã" e freqüentador do bairro boêmio da Lapa, no Rio de Janeiro.Mostra seu círculo de amigos, antes de se transformar no mito Madame Satã, lendário personagem da boêmia carioca.



2003


Carandiru - Ezequiel

Sinopse:
Carandiru, história baseada em fatos reais e no livro escrito pelo médico Drauzio Varella (Luiz Carlos Vasconcelos), começa quando ele resolve fazer um trabalho de prevenção à AIDS no maior presídio da América Latina: a Casa de Detenção de São Paulo, o Carandiru, vítima de um dos dias mais negros da história do Brasil, quando a Polícia Militar do Estado de São Paulo, a pretexto de manter a lei e a ordem, fuzilou 111 pessoas. Ali, o médico toma contato com o que, aqui fora, temos até medo de imaginar: violência, superlotação, instalações precárias, falta de assistência médica e jurídica, falta de tudo. O Carandiru, com seus mais de sete mil detentos, merece sua fama de “inferno na terra”. Porém, nosso personagem logo percebe que, mesmo vivendo numa situação limite, os internos não representam figuras demoníacas. Ao contrário, ele testemunha solidariedade, organização e, acima de tudo, uma grande disposição de viver. Não é pouco e é o suficiente para que ele, fascinado, resolva iniciar um trabalho voluntário. Oncologista famoso, habituado a mais sofisticada tecnologia médica, Dráuzio Varella pratica a medicina como os antigos: com estetoscópio, olhar sensível e muita conversa.


O homem do ano - Marcão

Sinopse:
Uma ingênua aposta entre amigos transforma um homem comum em um assassino e herói de toda uma cidade. Com Murilo Benício, Cláudia Abreu, Natália Lage, Jorge Dória, André Gonçalves e Mariana Ximenes.







O homem que copiava - André

Sinopse: André (Lázaro Ramos) tem 20 anos e o segundo grau incompleto. É operador de fotocopiadora na livraria e papelaria J. Gomide, trabalha com Marines (Luana Piovani), no 4º Distrito, em Porto Alegre. Ganha mal, paga as prestações da tv e mora com a mãe. Gosta de desenhar e gosta de Sílvia (Leandra Leal), sua vizinha, a qual ele espia toda noite de sua janela. André precisa desesperadamente de trinta e oito reais para comprar um chambre de chenile para chamar a atenção de Sílvia que é vendedora da loja. Para conseguir se aproximar do seu amor, André tem uma idéia: copia uma nota de 50 reais e consegue trocar por uma nota verdadeira. A partir daí muita confusão acontece com a vida de André, Cardoso (Pedro Cardoso), Sílvia e Marines.

2004

Meu tio matou um cara - Éder

Sinopse:
Éder é preso ao confessar ter matado um cara. Duca, um menino de quinze anos, sobrinho de Éder, quer provar a inocência do tio. Ele tem certeza que o tio está assumindo o crime para livrar a namorada, Fátima, ex-mulher do morto. Duca também quer conquistar o coração de Isa, uma colega de escola que parece estar mais interessada em seu melhor amigo, Kid. Duca envolve Isa e Kid na investigação e, é claro, muitas aventuras acontecem.




Nina - pintor

Sinopse: Ambientado na São Paulo de hoje, o filme narra a história de Nina, jovem pobre, que procura atabalhoadamente um meio de sobrevivência na sociedade desumana de hoje e só esbarra em adversidades. Mora num quarto alugado. A senhoria Eulália, velha decrépita e reencarnação da velha usurária morta por Raskólnikov em Crime e Castigo, humilha Nina a todo instante, viola sua correspondência, confisca-lhe um dinheiro que a mãe lhe enviara, tranca a geladeira a cadeado para impedir-lhe o acesso aos alimentos ali guardados, cada um com a etiqueta "Eulália", símbolo do poder de compra e do direito ao consumo e à humilhação do semelhante.


TheLastNote.com- Lázaro

Sinopse: Um homem encomenda serviços de um misterioso site. Sua indecisão quanto ao uso destes serviços torna necessário um atendimento personalizado.


2005

A máquina - Doido Cético

Sinopse:
Em Nordestina, cidadezinha perdida no sertão, a jovem Karina sonha ser atriz e partir para o mundo. Antes que seu amor lhe escape, Antônio adianta-se numa cruzada kamikaze para trazer o mundo até Karina. Para isso, ele vai até um programa de televisão e promete fazer uma viagem ao futuro na praça de Nordestina. Se fracassar, uma máquina da morte irá destruí-lo na frente de todos.




Cafundó - João de Camargo

Sinopse: Cafundó é inspirado em um personagem real saído das senzalas do século XIX. Um tropeiro, ex-escravo, deslumbrado com o mundo em transformação e desesperado para viver nele. Este choque leva-o ao fundo do poço. Derrotado, ele se abandona nos braços da inspiração, alucina-se, ilumina-se, é capaz de ver Deus. Uma visão em que se misturam a magia de suas raízes negras com a glória da civilização judaico-cristã. Sua missão é ajudar o próximo. Ele se crê capaz de curar, e acaba curando. O triunfo da loucura da fé. Sua morte, nos anos 40, transforma-o numa das lendas que formou a alma brasileira e, até hoje, nas lojas de produtos religiosos, encontramos sua imagem, O Preto Velho João de Camargo.

Cidade Baixa - Deco

Sinopse: Deco (Lázaro Ramos) e Naldinho (Wagner Moura) se conhecem desde garotos, sendo difícil até mesmo falar em um sem se lembrar do outro. Eles ganham a vida fazendo fretes e aplicando pequenos golpes a bordo do Dany Boy, um barco a vapor que compraram em parceria. Um dia surge Karinna (Alice Braga), uma stripper que deseja arranjar um gringo endinheirado no carnaval de Salvador a quem a dupla dá uma carona. Após descarregarem em Cachoeira, Deco e Naldinho vão até uma rinha de galos. Naldinho aposta o dinheiro ganho com o frete, mas se envolve em confusão e termina recebendo uma facada. Deco defende o amigo e ataca o agressor, mas os dois são obrigados a fugir no barco, rumo a Salvador. Enquanto Naldinho se recupera, Deco tenta conseguir dinheiro para ajudar o amigo. Ao chegarem em Salvador a dupla reencontra Karinna, que está agora trabalhando em uma boate. Aos poucos a atração entre eles cresce, criando a possibilidade de que levem uma vida a três.

Desejo - Edmilson

Sinopse:
Atanásio, 30 anos, porteiro muito figura que passa o dia obcecado com seus desejos – mas as mulatas de Copacabana não param de embaralhar suas idéias! Ele acredita ter a revelação que mudará sua vida. Confuso, Atanásio tenta decifrar seu desejo. Com Wagner Moura, Lázaro Ramos e Roberta Rodrigues.

Quanto vale ou é por quilo? - seqüestrador

Sinopse: As ONGs são vistas com bons olhos pela maioria das pessoas pois, teoricamente, se tratam de instituições que se propõe a assumir papéis que deveriam ser exercidos pelo Estado e foram deixados de lado. O filme "Quanto vale ou é por quilo?" põe em cheque o caráter altruísta dessas Organizações, e nos coloca a questionar se elas não são constituídas, muitas vezes, para viabilizar benefícios particulares. Com um enredo que evidencia as contradições humanas, o longa é um belo convite à reflexão. (Dir: Sérgio Bianchi. Elenco: Lázaro Ramos)


2006

O cobrador - C

Sinopse: No episódio principal, um assaltante (Lázaro Ramos) invade uma mansão em pleno reveillon, aprisionando todos os presentes. Como não teve a chance de estudar, trabalhar e levar uma vida digna, ele realiza através do assalto a cobrança de uma dívida existente não apenas consigo, mas com todos os pobres. Os demais episódios também questionam os valores da civilização ocidental, através da explosão de um shopping center, da exibição de imagens do ataque terrorista de 11 de setembro de 2001 e apresentação de casos do capitalismo selvagem.

2007

Ó paí, ó- Roque

Sinopse: Acompanhe a vida dos moradores de um animado cortiço do Pelourinho, o coração de Salvador, no último dia de carnaval. Entre a falta de dinheiro e o desejo de se divertir, tipos curiosos sobrevivem à custa de muita criatividade, ironia, sensualidade e música.







Sinopse: Os moradores de Linha Cristal, uma pequena vila de descendentes de colonos italianos localizada na serra gaúcha, reúnem-se para tomar providências a respeito da construção de uma fossa para o tratamento do esgoto. Eles elegem uma comissão, que é responsável por fazer o pedido junto à sub-prefeitura. A secretária da prefeitura reconhece a necessidade da obra, mas informa que não terá verba para realizá-la até o final do ano. Entretanto, a prefeitura dispõe de quase R$ 10 mil para a produção de um vídeo. Este dinheiro foi dado pelo governo federal e, se não for usado, será devolvido em breve. Surge então a idéia de usar a quantia para realizar a obra e rodar um vídeo sobre a própria obra, que teria o apoio da prefeitura. Porém a retirada da quantia depende da apresentação de um roteiro e de um projeto do vídeo, além de haver a exigência que ele seja de ficção. Desta forma os moradores se reúnem para elaborar um filme, que seria estrelado por um mostro que vive nas obras de construção de uma fossa.
Adicionar imagem
2009

Amanhã Nunca Mais - Dr. Walter

Sinopse: Amanhã Nunca Mais conta a história de uma noite extraordinária na vida de um homem que não sabe dizer “não”.

Walter (Lázaro Ramos) é um médico-anestesista, de classe média, exausto e pacato que trabalha duro para manter um padrão de vida razoável para sua família. Walter é um cara que evita conflitos e tem dificuldades em dizer “não” no seu dia a dia. De repente, uma noite repleta de acasos invade este homem de rotinas. Com o trânsito em caos na Zona Leste, ele se vê obrigado a voltar para casa para o aniversário de sua filha.

O que poderia ser uma viagem trivial se mostra fora de todos os costumes. Todo o imponderável e inconcebível está prestes a acontecer.




Carreira


Teatro

1993 Ó pai ó
1994 Bai Bai Pelô
1995 Zumbi / Zumbi está vivo e continua lutando
1996 Erê pra vida toda / Ópera de 3 mirréis
1997 Cabaré da rrrrrraça
1998 Um tal de Dom Quixote / Ópera de 3 reais / Cuida bem de mim
1999 Sonho de uma noite de verão / Já fui!
2000 A máquina
2001 Mamãe não pode saber
2002 Homem Objeto
2007 O método

Cinema

1995 Jenipapo
1998
Cinderela baiana - Chico
2000
Sabor da paixão (Woman on Top) - Max
2002
As três Marias - Catrevagem
2002
Madame Satã - João Francisco dos Santos/Madame Satã
2003
Carandiru - Ezequiel
2003
O homem do ano - Marcão
2003
O homem que copiava - André
2004
Meu tio matou um cara - Éder
2004
Nina - pintor
2004
TheLastNote.com- Lázaro
2005
A máquina - Doido Cético
2005
Cafundó - João de Camargo
2005
Cidade Baixa - Deco
2005
Desejo - Edmilson
2005
Quanto vale ou é por quilo? - seqüestrador
2006
O cobrador - C
2007
Ó paí, ó- Roque
2007
Saneamento básico, o filme- Zico
2009
Amanhã Nunca Mais - Dr. Walter

TV

2002 Pastores da noite
2003 Homem objeto (Quadro do Fantástico) / Cena Aberta (Negro Bonifácio) / Sexo Frágil / Carga Pesada (Companheiros)
2004 Programa Novo
2005 Carandiru outras historias / Levando a vida
2006 Cobras e Lagartos / Espelho (Canal Brasil) / 7 pecados capitais: Avareza (Quadro do Fantástico)
2007 Duas Caras / Espelho (Canal Brasil)
2008 Espelho (Canal Brasil)
2009 Espelho (Canal Brasil)
2011 Insensato Coração

Roteiro

2002
Paparutas - Texto teatral do livro O Teatro de cabo a rabo

Apresentação

2005 Instinto Humano / Os 5 sentidos
2007 Espelho (Canal Brasil)
2008 Espelho (Canal Brasil)
2009 Espelho (Canal Brasil)

Direção

2006 Espelho (Canal Brasil) / Zózimo Bulbul (Documentário)
2007 Espelho (Canal Brasil)
2008 Espelho (Canal Brasil)
2009 Espelho (Canal Brasil) / Parabólico (Canal Futura)
2010 Espelho (Canal Brasil)




O filme retrata a vida da referência na cultura marginal urbana do século XX, o célebre transformista João Francisco dos Santos- malandro, artista, presidiário, pai adotivo de sete filhos, negro, pobre, homossexual - conhecido como "Madame Satã" e freqüentador do bairro boêmio da Lapa, no Rio de Janeiro.Mostra seu círculo de amigos, antes de se transformar no mito Madame Satã, lendário personagem da boêmia carioca.

Ficha Técnica

Gênero:Drama
Duração:01 hs 45 min
Ano de lançamento:2002
Site oficial:http://www.madame.com.br

Galeria de fotos








Vídeos


Trailer


Chamada